|

Telejornalismo campista em debate na Arena Cultural da Bienal do Livro 2022

Encontro mediado pelo jornalista Antônio Filho contou com as participações das jornalistas Verônica Mattos e Dorlany Del’Esposti

 

O universo da TV ganhou foco na tarde desta segunda-feira (7), na Arena Cultural da 11ª Bienal do Livro de Campos, com a mesa “Telejornalismo Campista – A importância das mulheres na história da TV local”, com as jornalistas Dorlany Del’Esposti e Verônica Mattos, tendo a mediação do jornalista e escritor, Antônio Filho. A presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Auxiliadora Freitas, prestigiou o bate-papo.

 

No encontro, Antônio Filho falou sobre seu livro “Telejornalismo Campista – 40 anos de história da TV aberta em Campos dos Goytacazes”, lançado em 2020 pela passagem do quadragésimo aniversário da primeira transmissão de TV local, no município. Dorlany Del’Esposti e Verônica Mattos – personagens da obra de Antônio – debateram sobre a luta das mulheres que foram pioneiras na função de repórter, nas emissoras locais.

“Enfrentei muito preconceito, no começo da carreira de repórter, quando trabalhei na extinta TV Planície, então retransmissora do SBT. Com o tempo, nossa realidade mudou e, na atualidade, as mulheres são apresentadoras, editoras, chefes de reportagem e gerentes de jornalismo”, disse Verônica Mattos.

 

Atuando na Record TV Interior RJ desde 2008, Dorlany Del’Esposti já chegou ao jornalismo em uma fase na qual as mulheres já exerciam protagonismo. “Tenho Verônica como referência e sei da responsabilidade de perpetuar a luta que ela e outras tantas jornalistas travaram, para que as mulheres tivessem espaço na tela da TV regional”, observou.

 

“Conheci o bastidor de uma emissora local, por meio de uma visita guiada por Verônica, em 1997. Ela, outros repórteres e cinegrafistas me deram os pilares da profissão que escolhi, me formando em Jornalismo no ano de 2007 pela saudosa Faculdade de Filosofia de Campos (Fafic). Inspirado nesses profissionais, já publiquei dois livros sobre a TV local, nos quais as mulheres sempre foram destaque, por mérito”, pontou Antônio Filho, finalizando o encontro.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on print